Entrevistas |

#123 – Racismo ambiental, raciototalitarismo e racionalização do território | Entrevista com Wallace Lopes

Conteúdo completo:


Wallace Lopes é espaçólogo, isto é, um pensador do espaço, do território e de sua disposição geográfica, arquitetônica e política. Nesta fala contundente, apresenta seu conceito de “raciototalitarismo”, propondo que a razão seja compreendida em consonância com a raça. Também trava um diálogo com pensadores como Machado de Assis, Lima Barreto, Milton Santos e Marielle Franco.

Wallace Lopes é Doutor em Planejamento Urbano e Regional pelo (IPPUR/UFRJ). Professor colaborador dos Cursos de Especialização/ Extensão : ERERBÁ – Educação Etnicorracial do Colégio Pedro II, Humanidades na Contemporaneidade – UFRJ/ Campus Macaé ? Cidade /Macaé-RJ, Tutor da UNIAFRO – Política de Promoção de Igualdade Racial (EAD- UFOP) e do Curso de Extensão – HISTÓRIA E CULTURA DE ÁFRICA da União dos Estudantes Africanos e Diaspora – UFRJ. Realizou estágio de Doutorado Sanduíche em Ciência da Literatura pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Dep. Letras e Literatura /UFRJ) e em Música pelo Programa de Pós-Graduação da Escola de Música da UFRJ. MESTRE em Relações Étnico-Raciais pelo Programa de Pós-Graduação do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (PPRER/CEFET-RJ). Artista visual com enfase em pintura e escultura em mental pelo Centro de Artes Calouste Gulbenkian . GRADUADO nas áreas de Filosofia (Bacharel) e Filosofia (Licenciatura) pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IFCH/UERJ) e História ( Licenciatura) pelo Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Veiga de Almeida (UVA-RJ) com Aperfeiçoamento em Educação e Relações Raciais (PENESB/UFF) . Possui ESPECIALIZAÇÕES em nível de pós-graduação lato sensu nas áreas de História e Cultura Afrodescendente pelo Departamento de História e Sociologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro-(PUC-Rio); Politica e Planejamento Urbano pelo Instituto de Politica e Planejamento Urbano e Regional – Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ), Educação e Relações Etnicorraciais (CEFET-RJ) ; Gênero e sexualidade – Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ) . É ORGANIZADOR e AUTOR do livro : SAMBO , LOGO PENSO – AFROPERSPECTIVAS FILOSÓFICAS PARA PENSAR O SAMBA, premiado e publicado pela Biblioteca Nacional referente ao edital de autores negros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e do Ministério da Cultura (2013/2014) e ORGANIZADOR e AUTOR DO PROJETO ESCOLAR do Livro: TUDO É FILOSOFIA – FRAGMENTOS ESCRITOS POR CRIANÇAS e ASSIM DISSERAM AS CRIANÇAS – Dicionário transdisciplinar ilustrado por palavras filosóficas, ambos pelo Instituto de Artes e Oficios do Colégio Divina Providência pela Hexis Editora (2017) . Professor Pesquisador que integra os grupos de pesquisa credenciado pelo CNPq, Poder simbólico no espaço (LAB/ ESPAÇO-IPPUR/UFRJ) e o Afrosin (Grupo de Pesquisa Afroperspectivas, Saberes e Infâncias / Instituto Multidisciplinar da UFRRJ), Racismo e Sociedade (Reflexões teórico-críticas sobre o fenômeno racial no Ocidente) do Colégio Federal Pedro II (CPII). Atua no campo das Relações Etnicorraciais na produção epistêmica do racismo dos saberes do espaço urbano, Segregação urbana , Racismo de Estado , O corpo negro na cidade , Filosofia, Processo de mentalidades na formação da sociedade brasileira, Intelectuais negros , Estética negra, Politicas urbanas, Educação nas Relações Etnicorraciais e Psquismo negro na literatura.



Comentários:


Compartilhe o conteúdo:

Facebook Twitter Linkedin WhattsApp Telegram Copiar link
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Canal do YouTube
Instagram
Facebook
Twitter
Distribuição RSS