Entrevistas |

#19 – O Brasil hoje é fascista? Micropolítica, fake news e herança colonial | Entrevista com Rodrigo Gueron

Conteúdo completo:

Iniciando a entrevista com uma resposta afirmativa à pergunta “O Brasil de hoje é fascista?”, Rodrigo Gueron (UERJ) mobiliza diversos autores para sustentar sua perspectiva analítica: Walter Benjamin, Achile Mbembe, Foucault, Deleuze, Guattari, Reich, entre outros. Também há uma discussão sobre “fake news” segundo uma problemática afetiva, escapando à discussão sobre o juízo entre verdadeiro e falso.

Rodrigo Gueron é Professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e pesquisador pró-cientista, Rodrigo Guéron é membro efetivo do PPGARTES (Programa de Pós-Graduação em Artes) do Instituto de Artes da UERJ e membro colaborador do PPGFIL (Programa de Pós-Graduação em Filosofia) da mesma universidade. Doutor em Filosofia pela UERJ e Mestre em Filosofia pela UFRJ.

Obras mencionadas na entrevista:

Walter Benjamin: “Teses sobre o conceito de história”.

Achile Mbembe: “Necropolítica” e “Crítica da razão negra”.

Wilhelm Reich: “Psicologia de massas do fascismo”.

Deleuze e Guattari: “O Anti-Édipo”.

Foucault: “Introdução à vida não-fascista”.

Livro de Rodrigo Gueron: “Da Imagem ao Clichê, do Clichê à Imagem. Deleuze, Cinema e Pensamento” Rio de Janeiro: Nau Editora, 2011.


View this post on Instagram

O Brasil hoje é fascista? Micropolítica, fake news e herança colonial. Entrevista com Rodrigo Gueron. Iniciando a entrevista com uma resposta afirmativa à pergunta "O Brasil de hoje é fascista?", Rodrigo Gueron (UERJ) mobiliza diversos autores para sustentar sua perspectiva analítica: Walter Benjamin, Achile Mbembe, Foucault, Deleuze, Guattari, Reich, entre outros. Também há uma discussão sobre "fake news" segundo uma problemática afetiva, escapando à discussão sobre o juízo entre verdadeiro e falso. Rodrigo Gueron é Professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e pesquisador pró-cientista, Rodrigo Guéron é membro efetivo do PPGARTES (Programa de Pós-Graduação em Artes) do Instituto de Artes da UERJ e membro colaborador do PPGFIL (Programa de Pós-Graduação em Filosofia) da mesma universidade. Doutor em Filosofia pela UERJ e Mestre em Filosofia pela UFRJ. Obras mencionadas na entrevista: Walter Benjamin: "Teses sobre o conceito de história". Achile Mbembe: "Necropolítica" e "Crítica da razão negra". Wilhelm Reich: "Psicologia de massas do fascismo". Deleuze e Guattari: "O Anti-Édipo". Foucault: "Introdução à vida não-fascista". Livro de Rodrigo Gueron: "Da Imagem ao Clichê, do Clichê à Imagem. Deleuze, Cinema e Pensamento" Rio de Janeiro: Nau Editora, 2011. ______________________________ Caio Souto caiosouto@gmail.com #emcasa #entrevista #foucault #deleuze #antiedipo #achillembembe #walterbenjamin #historia #reich #psicologia #massas #fascismo #politica #filosofia #filosofiapolitica #filosofiadahistoria #decolonialidade #herançacolonial #racismo #sociedade #conversacoesfilosoficas #necropolitica #fakenews #pandemia #poder #verdade #micropolitica #afeto #estetica #uerj

A post shared by Caio Souto (@conversacoesfilosoficas) on


Compartilhe o conteúdo:

Facebook Twitter Linkedin
Canal do Youtube
Facebook
Instagram
Twitter
Receba por e-mail
Podcast no Spotify